sexta-feira, julho 27, 2007

Eu hoje tive um sonho...


Fazia tempo que eu não tinha destes sonhos loucos, sem pé nem cabeça.

Eu estava em um lugar luxuoso, uma mansão de algum ricaço, como essas que a gente vê em filmes. Era algum evento muito chique, pois estavam todos embecados, inclusive eu. Só que eu não estava lá como uma simples convidada daquela festa. Minha presença ali tinha outro motivo: investigar um assassinato. Sim, eu era uma investigadora da polícia. Circulava pelo salão de maneira sexy e observadora, tentando encontrar alguma coisa que eu não sei bem o que era... Foi quando de repente vi uma porta de correr fechada, ao fundo do salão. Movida por uma curiosidade que ainda não sei se atribuo à investigadora ou à mulher. Resolvi ir até lá para ver o que tinha por detrás daquela passagem nada secreta. A porta dava pr'um corredor que desembocava no meio da pista de dança do bar Opinião. Pus os pés ali e imediatamente encontrei minhas colegas de trabalho. Fiquei dançando com elas por uns 10 minutos e então resolvi ir ao banheiro (o que é muito comum em pessoas cujos rins são hiperativos e cuja bexiga tem um volume de poucos mL). Ao entrar pela porta que dizia "feminino" em rosa, me vi no interior de um espaçoso apartamento, mais precisamente na sala de estar. Sentado no sofá, um negão 2 por 2 MARAVILHOSO - a la Antony Montgomerry - estava a minha espera. Ele levantou-se veio até mim, me beijou e convidou-me a ir até seu quarto. Eu fui. Qual não foi a minha surpresa quando, ao entrar em seu quarto, dei de cara com um caixão no lugar da cama. É um caixão, destes onde dormem os vampiros. E o sonho acaba por aqui. Infelizmente não rolou nenhum sexo selvagem entre mim e o negão. Eu sei, também fiquei decepcionada. Isso é sonho que se apresente? Mas a culpa não é minha, eu juro que queria.

Bem, agora vamos às análises. Se alguma de vocês quiser ajudar, manda bala, não sou muito boa em interpretações de sonhos.

O apartamento espaçoso e a mansão, acredito que simbolizem o meu mais íntimo desejo de ser rica e ter um lugar mais espaçoso que o meu micro quarto para viver. O Encontro com as minhas colegas imagino ter sido pois recebi um convite delas, ontem, para ir justamente ao Opinião. Deve ter ficado na minha cabeça. Talvez um pouquinho de culpa por ter recusado um convite delas pela terceira vez consecutiva. Eu ser uma investigadora, e caixões de vampiros que substituem camas, significam excesso de TV nestas duas últimas semanas de férias ociosas. A vontade de ir ao banheiro foi simplesmente uma repetição de grande parte da minha vida (quem sabe eu até tava querendo fazer xixi naquele momento, enquanto dormia). O negão... bem esse Freud explica. E a inter-relação entre isso tudo eu atribuo à minha cabecinha fora da casa.

A única coisa que eu não entendo até agora é porque é que o sonho foi terminar justo quando a festa estava recém começando!

3 comentários:

NeTtO disse...

Montgomery....se eu gostasse da fruta eu dormia nem que fosse dopado pra sonhar de novo...rsrsrsrs

Tita Aragón disse...

Digamos que tu tá precisando 'vestir alguma coisa mais confortável' e relaxar, mortíssima Larissa!

Transar com um negão dentro de um caixão é pra lá de interessante!

Larissa Bohnenberger disse...

Tu acha que eu não sei?
Devia ter feito como o Netto aí em cima sugeriu: Tomar um diazepam pra continuar a 'noitada' de onde ela parou!