sexta-feira, maio 11, 2007

Ninguém merece!

Que cada um tenha suas crenças é algo absolutamente compreensível. O que não dá pra engolir é ignorância. Cada um tem o direito de fazer consigo mesmo aquilo que acha que é melhor pra sua saúde, seu corpo, sua vida. Mas, tudo tem limite, ainda mais quando se fala em tomar decisões por aqueles que não tem como se defender da imbecilidade de outros. Dar suco de maçã e leite de soja pra um recém-nascido por se proclamar vegetariano radical é muita estupidez. Será que nunca leram que o leite materno é o principal alimento no começo da vida de uma criança.
Tem pais que eu vou te contar, além deles escolherem a nossa realigião (ao invés de nos dar o livre arbitrío de fazer isso lá pelos 20 e poucos) ainda levam às raias da loucura estilos alimentares. Até eu que sou louca por chocolate - acho que ele só faz bem pra saúde, não engorda, não dá espinha e ainda ajuda a emagracer (jura!) - jamais faria isso com uma criança, nem de maldade. hahahaha
Olha a notícia abaixo que eu vi no site da BBC Brasil. Tem que prender por um tempo e impedir que esses dois procriem de novo!!!!


Casal vegetariano é condenado à prisão por morte de filho

Um casal vegetariano radical foi condenado à prisão perpétua nos Estados Unidos pela morte por desnutrição do seu filho. O bebê morreu seis semanas após o nascimento depois de ter sido alimentado com leite de soja e suco de maçã orgânico. Os advogados de Lamont Thomas e Jade Sanders alegaram que o casal não desnutriu a criança intencionalmente ao colocá-la sob a dieta vegetariana.
Mas os promotores americanos, em Atlanta, disseram que o casal negligenciou o bebê deliberadamente. "Não importa quantas vezes eles digam 'nós somos naturalistas, nós somos vegetarianos', essa não é questão desse caso", disse o promotor Chuck Boring, segundo a agência de notícias Associated press. "A criança morreu porque não foi alimentada. Ponto."
Crown Shakur pesava 1,6 kg quando morreu em abril de 2004. O menino nasceu na banheira da residência do casal. Um dos advogados de defesa disse ao jornal Atlanta Journal-Constitution que Thomas e Sanders não procuraram a ajuda de um médico porque temiam que o hospital estivesse cheio de germes. Segundo o advogado, o casal só percebeu que o bebê corria risco de vida quando já era tarde demais. O júri deliberou por sete horas antes de anunciar o veredicto no dia 2 de maio. Ao dar a sentença, o juiz disse que o veredicto de assassinato tornava a prisão perpétua obrigatória.

5 comentários:

Sombria disse...

Se esta moda pega no Brasil.. Já pensou na quantidade de gente presa por colocar filhos no mundo e deixá-los morrer de fome??

Tita Aragón disse...

Pára o mundo que eu quero descer!!!

Larissa Bohnenberger disse...

SOMBRIA:

Ia acabar com a nossa superpopulação!

Trevas disse...

Lari, pra acabar com a superpopulação é só as pessoas pararem de parir que nem coelhos.

Sombria disse...

diminuíriamos a superpopolação demográfica e aumentaríamos (ainda mais!) a carcerária!!