quarta-feira, maio 09, 2007

Eu falo brasileiro!

Os países de língua portuguesa querem unificar a escrita, com um acordo ortográfico, mas Portugal ainda não se manifestou a respeito. Brasil, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe já adiantaram as 'negociações'... enfim, é complicado falar dessas coisas, principalmente no Brasil, onde mais da metade da população não tem acesso a escolas ou livros. Além do mais, defendo a tese de que, aqui na terra brasilis, nós falamos brasileiro!

Quantos livros serão jogados fora se a coisa passar a valer? Vamos ter que aprender tudo de novo? Tira o acento daqui, exclui o trema das lingüiças tranqüilas, traz de volta K, W, Y?

Finalmente vamos nos render ao internetês, kra? Pô, mó legal, mew, falow!

Sei não... eu falo brasileiro, escrevo em brasileiro, leio em brasileiro e, a não ser que eu esteja ficando surda, acho muito diferente o modo de falar o português dos outros países, comparado ao que se fala aqui, no florão da América, com influências hispânicas e tal...

O Brasil não tem coisas mais importantes com que se preocupar mesmo...

9 comentários:

Larissa Bohnenberger disse...

Carolina, menina bem difícil de esquecer...
É verdade! Em um país que não tem mais nada com que se preocupar, esse tipo de 'negociação' é importantíssima!
Ah, pára! Pra quê isso? Adoro a língua 'brasileira'! Estamos muito bem acostumados com suas regrinhas... se mudar tudo... eu vou adotar a língua do siesque! O que tu achas?

juki disse...

Eu também falo brasileiro. E falo cabo-verdiano. Falo também angolano e moçambicano. Também timorense e goense. Falo açoriano e madeirense. Também percebo galaico.

Querem ver que a única língua que eu não entendo é o mirandês ??

Anônimo disse...

Curiosamente, eu falo e escrevo e leio português. No entanto, entendo tudo o que escreves neste blogue. Curioso, não?

Sotaques. Motivo de diversidade e não de discriminação.

Anônimo disse...

Os sotaques cabo-verdeano,angolano,moçambicano,são-tomense,açoriano,goano e timorense são muitíssimo semelhantes ao português.

No caso do Brasil,não temos apenas uma pronúncia totalmente diferente da portuguesa,temos também uma ortografia,uma sintaxe e uma semântica diferente.O mundo lusófono tem 3 idiomas:o português,o galego e o brasileiro.O galego deu origem ao português e o português deu origem ao brasileiro.

Anônimo disse...

Eu falo i iscrevo brasilero.I vocês?

Cada vez menas pessoas tomam no café da manhã iorguti com pão i mortandela. Mindingos,intão,nem si fala - genti qui usa sapatos sem cardaços ou qui não tem nem travissero pra dormir,não devi ter dinhero pra tomar café. Mesmo si o mindingo for di maior ou di menor, tb não importa. O qu'importa é ter ou não ter bufunfa. Sabi quanto custa trezentas gramas di mortandela? Bastanti! Agora,si a pessoa for isperta i filar um dessis chazinhos beneficentis, entrando di mansinho pela vasculhanti do banhero, aí sim quem sabi tira a barriga da miséria, i sem pricisar guspir nada, porqui geralmenti a qualidadi é boa. I podi sair do mesmo jeito qui entrou, só qui vai suar mais,já qui a barriga vai istar cheia i podi trancar na janela. Uma dica: não comam pexi porqui pexi tem ispinho i podi trancar nos gargumilos, seji grandi ou piqueno.

Wanderley disse...

Un exenplu verídiku du ki é perdê a finalidadi.
Logu ki mi kazei, presizava di uma enseradera pra minha kaza. Fomus au Mappin (en São Paulo), eu i minha ispoza. La xegandu, deskobrimus uma ótima promosãu di karpeti. Konpramus i fomus au outru andar e konpramus a enseradera tanben. Só persebemus a burrisi (perda da finalidadi) dois dias depois. Ainda ben ki a loja konpreendeu e trokô por un aspiradô di pó. Veja meu brógi: linguabrazilera.blogspot.com
Voses vai intendê melhó.

Wanderley disse...

Ainda tô aprendendu a mexer kum isu.

Guilherme Heiz disse...

Se puder divulgar a minha comunidade no seu Blog, será de grande ajuda.

Aproveite e participe também, e use os fóruns a fim de trocar ideias sobre esta temática.

O Link é: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=108306887

O nome da comunidade é: Falamos Brasileiro!

Wanderley disse...

Olá Guilherme. Gostaria di atendê u seu pedidu, maz nãu sei komu fazê pra koloká a sua komunidadi nu meu brógi.
Mi orienti ki eu fasu isu kun u maió prazê.