quarta-feira, agosto 02, 2006

Em tempo...

A suposta entrevista com o Marcola era na verdade um texto do Jabor. A estas alturas todo mundo já está sabendo, mas vale pelo "susto". Porque ainda que não tenha atingido o estágio apocalíptico, é inegável que a situação está caótica. E ainda acho que o PCC merece atenção, assim como o MST e qualquer outra espécie de movimento que esteja unindo a massa de excluídos deste país. E não é uma questão de concordar ou não, mas de enfrentar uma realidade que em muito pouco tempo não poderá mais ser ignorada. Essa gente não agüenta mais ser ingorada. E penso que só não viraram este país do avesso porque não se deram conta da força que de fato tem.
E é uma pena não encontrar entre os candidatos algum que ofereça pelo menos um esboço de melhora.
Mais sobre a pseudo-entrevista do Marcola e sobre o assunto em geral:
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=390FDS002

2 comentários:

Stanley disse...

Qual entrevista? Aquela em que ele parecia um sociólogo desesperançoso misturado com Nostradamus contemporâneo?

Plástico Bolha

Trevas disse...

Essa aí mesmo Diego. Só que o texto é na verdade do Jabor.