segunda-feira, março 27, 2006

Saco Cheio

Todo mundo tem problemas. Isso é tão óbvio quanto dizer que o mundo é redondo, que político é tudo farinha do mesmo saco e que o salário da gente é uma merda. Então, eu – assim como todo mundo – também tenho meus dias de saco cheio, de um milhão de coisas pra fazer, decidir, reorganizar, me virar, me ferrar bastante. A vida é mutação, tudo ocorre muito rápido, as pessoas são desorganização e tudo é sempre pra ontem. Sacanagem, of course! A coisa vai mudar? Óbvio que não. Cada vez mais é cada um por si e deus contra todos. Sempre estive aberta pra oferecer um ombro amigo pros outros chorarem o seu leite derramado, sempre tive palavras de incentivo pra todo mundo. Mas, a recíproca não tem sido lá muito verdadeira. Na vezes em que mais precisei de alguém pra desabafar, começava um papo – ultimamente sempre on-line – e lá pelas tantas, as pessoas já estavam falando delas mesmas. Então, o mundo é egoísta. Ótimo, vou aprender a ser também.
Por enquanto, estou fechada pra balanço. Reavaliando tudo em que acredito, no que não acredito mais e vendo se vale a pena ainda dar crédito pros outros. Radical, pode me chamar disso, não tem problema. Mas se a análise fosse mais realista, veria que é apenas desilusão. Como cantva Marisa Monte: desilusão, danço eu, dança você, na dança da solidão!

3 comentários:

Tita Aragón disse...

Se eu fui do mal, me fala, ué!

Trevas disse...

Esse texto não é pra ti Carol e nem, especificamente, pra ti Penkala, apesar da nossa conversa de hoje ter sido o estopim dele. É dessa forma que me sinto a muito tempo e precisava colocar pra fora.E como sou muito melhor com as palavras escritas que ditas, joguei no blog. Foi um desabafo, não um ataque, como chegaram a pensar.

Ana Paula disse...

fico ALIVIADA. se bem que eu preferisse a versão da tpm.