sexta-feira, abril 07, 2006

Porque cobras não têm sete vidas...


... bastam cinco formas para matar esta Sucuri!

Para matar de nojo: cliente exige uma pauta sobre “influências da arquitetura das favelas nos imóveis de luxo”, envolvendo pesquisa de campo por um fim de semana inteiro, onde ela precisará conhecer, dormir e comer numa comunidade pobre da cidade.

Para matar de susto: fazer ela pegar o maridão na cama com uma funkeira, daquelas beeeem fubangas, com bastante champanhe barato derramado no tapete e nos lençóis chiques.

Para matar de vergonha: Colocar uma microcâmera no banheiro e flagrar o momento em que ela vomita as refeições para manter o corpinho esquálido. Mostrar a cena no meio da apresentação de power point da empresa no próximo Prêmio Aberje.

Para matar de fome: todos os ex e atuais empregados da empresa entram com uma ação trabalhista processando a dona por atos inconstitucionais como desigualdade de salários em uma mesma função, sistema ilegal de horas extras, exploração de mão de obra, publicação de textos sem autorização dos autores, entre tantos outros, tirando cada centavo dela.

E, por fim, para matar de desgosto: antiga equipe de empregados, com dinheiro da ação coletiva, lança uma nova revista, sucesso de vendas e de crítica – e envia exemplares gratuitos de TODAS as edições para ela, uma por uma, como instrumento de tortura.

3 comentários:

camilabarth disse...

Cara.. assim tu me mata de tanto rir!!!! Que veia cômica, hein!!

hahahhahaha

Trevas disse...

Mas olha que chique! Participação internacional no blog!!!!
Sombria, adorei os requintes de crueldade. Toda poliana tem um dark side bem escondido. hahaahahha

Gisele disse...

Fiquei curiosa para saber quem seria a vítima destes atentados... no próximo meeting ex-JCs tu me conta!